Featured Posts Slider

Image Slider

sábado, 26 de dezembro de 2015

Look + Make de Natal

Eu AMO Natal. É minha época favorita do ano e eu fico que nem uma criança pedindo árvore, presente, ceia, amigo secreto... AMO AMO AMO. Sendo assim, normalmente sou uma das mais empolgadas no visú também... Sabe aquele esquema BBB? Se arruma toda pra ficar sentada na sala? Eu.

Mas esse ano tava num clima mais relax... Não tava afim de vestidão de paetê, salto 15cm e etc. Tava querendo, na verdade, era um chinelão hahaha o calor pede, né? Mas vamo lá pro lãki do dia natalino (depois queria fazer um post dos presentes que ganhei, o que acham?):



Nada de vestido esse ano. Peguei esse camisão jeans (maravilhoso e mega mega mega confortável!) e combinei com shortinho de couro de cintura alta. Ficou tudo larguinho, bem fresquinho pra noite de Natal. 



Achei que a blusa não podia brigar com um colar, então investi nesse bracelete liiiindo dourado (Natal não aceita prata, desculpa). Essa sandália tem mil anos e eu nunca tinha usado, acredita? Como não queria um saltão 15cm, apostei nela. Adoro as cores dela... O look fica alegrinho, né? Fora que o salto grosso dela é loucamente confortável (mas mesmo assim fiquei descalça depois pois: sim).


A make foi uma bem simples de fazer. Segui as dicas de Vic Ceridono no livro "Dia de Beauté" (Tks again, Thi!) e fiz a "pele elaborada para ocasiões especiais" (para quem tem o livro, pág. 70) com bastante iluminador e bronzer e, nos olhos, "make noite com batom vibrante" (pág. 128). Segue aqui os produtos que usei:
PELE: Base SuperStay da Maybelline (minha cor é a Classic Ivory Light, mas como peguei um solzinho, tive que misturar com uma base mais escura) | Bronzer e iluminador da Vult | Blush Peaches da MAC
OLHOS: Paleta de Sombras Malévola, da Vult (para o côncavo) | Paleta Manly (para a pálpebra) | Delineador (mara!!!) Master Precise, da Maybelline | Rímel Roller Lash, da Benefit
BOCA: Batom Sapatilha, Dailus

SOBRE O LOOK
Camisa Jeans: Marisa
Shorts: Aliexpress
Bracelete: Aliexpress
Sandália: Martinez

Espero que tenham gostado!
E que o Natal de vocês tenha sido iluminado e cheio de amor!

Beijos!
segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

RESENHA: CAPITAL SOLEIL VICHY

Umas semanas atrás a VICHY anunciou na página do facebook deles que iam distribuir algumas amostras do protetor facial pra todo mundo experimentar. Fui lá doida me cadastrar pra conseguir minha amostra (com uma ajudinha da Marina, do Blog Primeiro Rabisco, que me avisou!)! Tava doida pra testar logo! E posso dizer? AMEI!


Recebi um potinho de 3g, mas que super rende, viu? Já usei 3 vezes e ainda tem mais! Assim que a gente goxxxta, né?


O protetor facial da VICHY é legal porque, além do fator FPS 50, tem cor. Ele é tipo um BB Cream, só que com proteção POWER, que nosso rosto super precisa nessa solzão de meu Brasil, né? Além disso, a cobertura é super sequinha, o rosto fica com um toque bem avelulado.


Achei a cor super ok pro meu tom de pele e cobriu bem as olheiras (pro propósito do produto, claro).  Já tô doida pra fazer estoque de VICHY. Maravilhoso. Uma pena que eles só tem um pigmento, né? Isso limita um pouco as mais branquinhas ou mais morenas :| Mas acho que não vai demorar muito pra mudar isso! Vamos torcer, né?

E aí, o que vocês acharam?

Beijos 

{UPDATE: Aqui na Época Cosméticos, o de 50g tá saindo por R$70,20!!}
quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Resenha: Livre, Cheryl Strayed

Venho numa onda de ler livros densos. Inclusive, comentei com a minha mãe que ando precisando de um livro bobinho, haha. Livre foi o último livro que eu li e, apesar de pesado, achei maravilhoso. É realmente uma lição de vida.

 Descrição do livro: "Aos 22 anos, Cheryl Strayed achou que tivesse perdido tudo. Após a repentina morte da mãe, a família se distanciou e seu casamento desmoronou. Quatro anos depois, aos 26 anos, sem nada a perder, tomou a decisão mais impulsiva da vida: caminhar 1.770 quilômetros da Pacific Crest Trail (PCT) – trilha que atravessa a costa oeste dos Estados Unidos, do deserto de Mojave, através da Califórnia e do Oregon, em direção ao estado de Washington – sem qualquer companhia."

O livro conta a história de Cheryl que, num dado momento, não consegue conviver com ela mesma. É um diário no qual você acompanha, todos os dias, suas evoluções, suas derrapadas e seus desabafos. Onde você consegue se imaginar no lugar dela, tão cheia de sentimentos contraditórios.

A leitura é bem fácil, Cheryl era só uma garota de 26 anos. Ela tem um comportamento comum, até engraçado - como levar uma camisinha pra uma trilha de 1.800km no deserto - mas também uma coragem avassaladora.

A capa do meu livro vem do filme, lançado esse ano no Brasil. Eu, particularmente, gosto de livros que viram filme porque assim eu personifico a pessoa de uma vez por todas, haha. Isso existe? Personificar alguém? 

Aqui nesse vídeo tem um booktrailer, onde você vê imagens reais da trilha e de Cheryl com a sua família e amigos:


(Na Saraiva, ele sai por R$39,90 aqui)

Depois me contem o que acharam!
Beijos,
quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

4 Itens de beleza necessários para o verão!


É VERÃÃÃÃO, SEI LÁÁÁÁÁÁ! Gente, sou #aloka do verão. É isso aí. Gosto mais do clima, das cores, do horário, de tudo. Mas não sou hipócrita e sei que também é difícil sobreviver a essa época do ano. 

Além de biquini, short e chinelo, aí tão os 4 itens que eu vou colocar na necessaire nessa estação. Hehe. :P

E vocês?

PS: Todos os preços foram tirados do site 'Beleza na Web' :)
quinta-feira, 26 de novembro de 2015

5 destinos exóticos para as férias!


Um dos meus passatempos preferidos na vida é cotar viagens. Mesmo que eu não vá fazê-las. Que me desculpem as agências de viagens, mas eu coto sem nem saber quando vão ser minhas férias. :P

O que acontece com isso é que você acaba descobrindo lugares novos no mundo. Selecionei aqui os 5 destinos mais exóticos que encontrei nas minhas andanças por aí. Quem sabe um dia, né? (Até porque enquanto sonhar for de graça, a gente usa e abusa!)

1 - Huacachina, Peru


Huacachina é tipo um oásis. Fica há 4 horas de Lima, de carro. Mas também dá pra economizar e pegar um ônibus (entre R$68 - R$166). Me imagino sentando todos os dias na frente do lago e devorando livros enquanto tomo umas cervejas. E esse céu?

2 - Copenhagen, Dinamarca


Tudo bem, não é assim um lugar EXÓTICO, mas sempre que eu faço possíveis roteiros de viagens pela Europa, é difícil incluir Copenhagen. É mais afastado dos lugares que eu quero muito conhecer, então é sempre um plus no roteiro. Demora mais pra chegar, é mais caro de ficar, etc.

3 - Lagos de Plitvice, Croácia


Que a Croácia é linda, a gente já sabe né? Mas olha esse lugar, SOCORRO. Esse parque nacional fica há 280km de Split e dá pra fazer passeios de barco ou caminhadas. No verão, o parque abre das 7h as 20h, então tem bastante tempo pra visitar os 16 lagos.

4 - Arembepe, Bahia


Arembepe é uma aldeia hippie há 30km de Salvador. Além de lindo, lá é um dos lugares mais importantes do Projeto Tamar. Não é legal? (Além disso, Janis Joplin se apaixonou pelo lugar... Pense!)

5 - Chapada Diamantina, Bahia



A Chapada é um lugar já bem conhecido, mas não tem como deixar de fora. Foge do tradicional de 'férias' que consiste em muita bebida, muita comida, muita farra. A Chapada é pra relaxar, pra caminhar, explorar. Diferente, sabe? Obviamente que já me dou a liberdade poética de colocar todas as outras Chapadas aqui (Veadeiros, Guimarães...).

Espero que vocês tenham gostado das minhas escolhas!
Qual seriam as suas?

Beijos,  
 
terça-feira, 10 de novembro de 2015

Look Do Dia: Saia Midi

EIKE tô muito modelo com o segundo look do dia em tão pouco tempo, hein? Hahahaha. Esse look eu usei no domingo, acompanhei o boy num batizado e num almoço logo depois. Tava muito ansiosa pra usar esse look porque comprei especialmente pra ocasião e a ocasião não chegava nunca e eu morrendo de medo de estar um frio da bixiga (quem mora em SP sabe que o tempo não tá condinzendo com novembro...). Mas deu tudo certo!

Como saí cedinho e não tava o sol do meio dia (ainda), optei pela jaquetinha de eco couro que ganhei do boy, veio lá do Chile, de uma fast-fashion sensacional chamada Falabella. A saia e o top são da Forever 21 e foram super baratex! O peep toe é Vizzano (baratex também!) e meeeeega confortável!

(Daqui a pouco a vizinha tá cobrando ajuda na manutenção das pRantinha aí do fundo hahaha).






Colar: Vintage (herança de vovó)
Top: Forever 21
Jaqueta: Falabella
Saia: Forever 21
Peep Toe: Vizzano

Eu nunca tinha usado saia nesse comprimento e adorei! O que vocês acharam?

Beijos!!


sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Sempre um pouco mais gentil que o necessário.

Quem me conhece sabe que entre eu e meu pai existe um xodó. Até hoje ele me chama de "pequena" ou "gordinha". Dá beijo na testa quando desço do carro. E antes de sair de casa, sempre solta seu famoso "volta". Essa expressão é muito mais que um compromisso de voltar pra casa antes das 5h. É sobre saber que temos pra quem e pra onde voltar, quaisquer que sejam as circunstâncias.

Meu pai é do tipo que me tira do sério porque passa quase arrancando o retrovisor do carro do lado. Do tipo que acorda 6 da manhã, feliz, todos os dias - mesmo quando tá chovendo e tá -3ºC lá fora. É do tipo que só repara que você pintou o cabelo uns dias depois. É do tipo que esquece seu aniversário e liga lá no meio da tarde, disfarçando "achou que eu tinha esquecido, né?" (e eu dou risada porque sei que ele tinha esquecido). É do tipo que ama todos os programas de futebol de mundo: Mesa Redonda, Terceiro Tempo, Fanáticos por Futebol, Fox Sports, Globo Esporte e sei lá mais qual existe. É do tipo que ama programas da Discovery que mostram o acasalamento de um bicho que eu nunca ouvi falar. E ainda faz "shhh!" se eu falo alguma coisa muito alto enquanto ele tá prestando atenção.

Ele também é do tipo que me espera todo dia pra me dar carona de voltar pra casa, mesmo tendo que esperar quase 40 minutos pra eu chegar onde ele está. É do tipo que corta manga quase meia noite, só porque eu - dos alto dos meus 23 anos! - digo que não vou comer porque não sei cortar. É do tipo que me acorda com massagem nos pés de manhã. É do tipo que compra um sonho big na padaria, mas me dá inteiro só porque falei que tava bonito. É do tipo que me espera com uma caipirinha de tangerina na sexta-feira só porque eu gosto. É do tipo que aprendeu a cantar Avril Lavigne porque o CD ficou tanto no player do carro que quase furou. E não muda de estação se começa a tocar na rádio.

Tudo isso pra dizer que, uns dias atrás terminei de ler "Extraordinário" e fiquei encantada com uma mensagem específica e que me lembra muito meu pai. Na formatura de Auggie - o protagonista -, o diretor da escola cita J. M. Barrie: "Vamos criar uma nova regra de vida... Sempre tentar ser um pouco mais gentil que o necessário". 

Meu pai é, sempre foi, um pouco mais gentil que o necessário comigo. Sempre passou manteiga no pão sem que eu pedisse. Colocou a pimenta na caipirinha sem que eu pedisse. Comprou carolina na padaria sem que eu pedisse. Lavou a salada sem que eu pedisse. Deixou eu explicar uma(s) cagada(s) sem me interropmer. Se atrasou pro trabalho porque quis me deixar dormir mais 15 minutos. Ele é assim: até quando fala que não vai me esperar sair do trabalho porque vai sair mais cedo, volta atrás. É gentil, fica mais um pouco. Só porque começou a chover.

Me ensinou a ser gentil comigo mesma. Tudo bem eu ter dificuldade em matemática. Eu posso tomar um copo de coca-cola no almoço. Eu não preciso saber o que fazer da vida agora. Eu posso me vestir de princesa, mas também posso me vestir de pirata, se eu quiser. 

E, é claro, posso pegar o coração dele se eu precisar. Mesmo sabendo que o coração dele já tá aí fora, dividido em duas partes, o tempo todo (metafóricamente falando, claro). 

Obrigada, pai. 

(Descobri que ele não gosta de aniversários, então esse não é um post de aniversário - apesar de o aniversário dele ser amanhã. Quê? Alguém falou alguma coisa? Hehe.)

E uma foto explosão de fofura porque não. me. guento:



Tchau.  
sexta-feira, 30 de outubro de 2015

OUTFITS #october

Minha miga maravilhosa Celle copiou essa TAG descaradamente de outra miga (porque aqui é tudo miga mesmo) (da Lidia) e eu tôu copiando descaradamente também pois: sim.

Na verdade, pra quem não sabe, eu acordo muito cedo... Tipo muito. E trabalho muito longe... Tipo muito. Então tava indo trabalhar que nem a Grazi Winehouse #SaudadesVerdadesSecretas #SaudadesAngel. Não tava bonito de ver. Daí que resolvi que acordar cedo não é motivo pra vir esculhambada. Num tô assim uma Anne Hathaway em O Diabo Veste Prada, mas já tá sendo um pouquinho melhor de ver. 

Como acho indigno acordar antes das 6h, todas as fotos tão sem make pois: não sou obrigada, né? Mas vamos aos lãkis desse mês:


1 - Vestido: Forever 21 | Sapatilha: RR Shoes | Colar: Acervo
2 - Tênis: Converse | Destroyed Jeans: Riu Kiu | Blusa: Luiggi Bertolli
3 - Bota: Riachuelo | Vestido: Marisa | Colar: Aliexpress


4 - Bota: Riachuelo | Calça: Forever 21 | Blusa: Marisa | Lenço: Acervo | Cardigã: Hering
5 - Tênis: New Balance | Calça: Forever 21 | Blusa: Forever 21 | Parka: C&A | Colar: Acervo
6 - Sapatilha: Petit Jolie | Destroyed Jeans: Riu Kiu | Camiseta: Benetton | Colar: Aliexpress


7 - Bota: C&A | Calça: Forever 21 | Camiseta: Marisa | Parka: C&A | Colar: Acervo
8 - Bota: Renner | Calça: Forever 21 | Colete: Caedu
9 - Bota: Five Blu (Dafiti) | Legging: Acervo | Camisa: Farm


10 - Bota: Riachuelo | Calça: Forever 21 | Camiseta: De Tudo Um Pouco | Cardigã: Forever 21
11 - Oxford: Dafiti | Shorts: Aliexpress | Camisa: Forever 21
12 - Bota: Renner | Calça: Forever 21 | Camisa: José Paulino (não lembro a loja, hihi) | Parka: C&A

Esse mês começou na metade, mas mês que vem a gente tem o dobro de lãkis! Uhu! E tô aqui na torcida pra esse tempo parar de ser louco e aceitar que aqui é Brasil e a gente quer mesmo é sol (tenho raiva de tempo que tá 12 graus de manhã e 38 graus no almoço, grr!).

O que vocês acharam? Deu pro gaxxxto, né?

Beijos!

(Uuuuuu, amanhã é Halloween! Quem gosta dessa temática aqui? Vou dar um update no post depois com meu look de dia das bruxas! Hehe)
quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Minha lembrança preferida.


Ano passado, no dia das mães, alguma marca fez uma ação no Facebook pedindo pros filhos compartilharem sua lembrança preferida com suas mães. Engraçado que, toda vez que alguém me pergunta, eu falo a mesma. E nunca consegui expressar com clareza e alegria suficientes o quanto aquele momento específico enche meu coração de amor. Vou tentar hoje:

Se tem uma coisa na vida que me faz feliz, é quando eu faço minha mãe gargalhar. Você já ouviu a gargalhada dela? Inunda os ouvidos. É alta (escandalosa, na verdade) e você ri só de ouvir, apesar de não ter achado graça nenhuma na piada. Melhor ainda é quando ela se descontrola, perde o ar, começa a caçar na bolsa um lencinho pra enxugar as lágrimas e o neosoro pra voltar a respirar. Mas desses momentos, a gente tem um monte.

Minha lembrança preferida é de dia desses... A gente tava passeando no shopping, num domingo qualquer. Estávamos com umas sacolas na mão, com um pouco de fome... "Filha, vamos tomar um iogurte?" Ela ama aqueles frozen yogurt. No caminho da praça de alimentação, tinha um stand pequenininho, com uns 3 músicos em cima... Não sei bem quais eram os instrumentos, mas isso nem importava. 

De repente, olhamos uma pra outra e começamos a dançar. Assim, sem mais nem menos. Os músicos sorriram, quase que agradecendo nossa reação à música. E a gente riu. Pra eles, uma pra outra, pra quem passou. Tenho certeza que aquela cena encheu de amor muitos corações por ali... O meu transbordou. Em menos de 20 segundos, meu coração transbordou. Tem sensação melhor que essa?

Não, não tem.

Então mãe, é com a lembrança desse momento que te desejo feliz aniversário! Que sua vida toda, você siga dançando! E encantando! Te amo demais

'Enquanto houver você do outro lado, aqui do outro eu consigo me orientar...'

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Look do Dia: Suede + Étnico

O friozinho do final de semana não deu a menor vontade de sair de casa, né? Eu teria passado dois dias inteirinhos debaixo das cobertas sem problema nenhum #bichopreguiça. Mas ainda bem que tem quem nos tire da cama, certo? Pra isso, era preciso o outfit mais confortável DO MUNDO haha!

A blusa de suede é da Kingster e, na verdade, faz parte de um conjuntinho meio pj's kinda of, mas o tempo não me permitiu usa-lo hahaha! A calça é da Forever 21, aquelas jeans de moletinho, super gostosas e confortáveis de usar! A bota over the knee é da Five Blu, comprei na Dafiti no inverno passado e tá rendendo, viu? (Mas confesso que tá precisando uma mãozinha de graxa hahaha)


Esse kimono mara (da Miroa) é do armário de mami e desde que vi pela primeira vez, já garrei apego e queria usar pra sempre. Super quentinho e confortável e foge do cardigã tradicional, né?




Pra continuar cozy, mas não parecer que saí da cama 5 minutos antes, o colarzão e nosso querido Ruby (que fiz resenha nesse post aqui).

O que vocês acharam?

Beijos!

(Tks lindo pelas fotos!)
terça-feira, 20 de outubro de 2015

TOP 5 - Batons Vermelhos



Já dizia Jout Jout que ninguém deve tirar o batom vermelho. Óbviamente que num discurso muito mais significativo e feminista, mas tô aqui pra falar no sentido literal mesmo: não tira o batom vermelho, não. Pinta a boca e vai ser feliz, menina! Batom vermelho contagia! Batom vermelho is the new black (graças a Deus): fica bem em todo mundo.

Dito isso, venho vergonhosamente admitir que, quando tive a ideia desse post, ainda pensei (e comentei com uma amiga) "nossa, mas eu só tenho uns três batons vermelhos, o que vou fazer?" e, no final das contas, descobri 13. TRE-ZE. Sendo assim, vocês já podem concluir que eu uso SEMPRE os mesmos, né?

Cá estão eles:  

Rubi, Elke / Cor 24, Vult / Poison Apple, LA Splash / Regliss, Max Love / Ruby Woo, MAC
5. Rubi - ELKE
O Rubi é tipo um substituto do Ruby (até no nome), só que cremoso. É um pouco mais alaranjado também, mas a aplicação é super fácil e a durabilidade também. Eu não me dou muuuuito bem com batom cremoso porque até a hora do almoço já to com batom na bochecha, hahahaha, mas até que dá tudo certo com o Rubi.


4. Cor 24 - VULT
(Gente, e eu que achei que tinha perdido a foto desse batom na hora de editar as fotos aqui pro blog? Ai, que nervoso!) A foto do batom ficou um pouco sem foco :( mas dá pra ver bem a cor. É um vermelho puxado pro rosa, bem forte. Os batons da Vult são puro amor na durabilidade, né. Amo todos.


3. Poison Apple - LA Splash 
Já falei nesse post aqui sobre ele, então sem mais delongas: vale o investimento.

CHÓÓÓÓÓRA no delineado! Miau!
2. Regliss - Max Love
Sabe quando você se surpreende positivamente com algum produto de beleza que compra e aí se apega e quer comprar todas as cores? Sou eu com esse batom líquido da Max Love. Quem me segue no Snapchat (batomazelli, segue lá!), viu que eu postei ele intacto depois de um rodízio de pizza (eike light!)! Fora que tem um cheirinho maravilhoso de chiclete! Muito amor!


1. Ruby Woo - MAC
Ruby não foi meu primeiro batom vermelho. A gente não se deu bem de primeira. Pra quem não tem praticidade, ele é bem chatinho de passar, né? Bem duro e seco. Hoje em dia, a gente não se desgruda. Manteigona de cacau + ruby é o segredo do sucesso! Amo!



E aqui vai uma foto fofinha só pra vocês derreterem de amor:

"Deixa eu achar um batom aqui pra mim!"
E outra:

"Esse é meu preferido!"
Então tá!

Beijos!

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Crônica: Junto-junto





Lembro que quando eu tinha uns catorze/quinze anos morria de medo de passar o colegial inteiro sem namorar. Sei lá por quê. Acontece que, no fim das contas, me descobri uma exímia namoradeira: sempre fui de me apaixonar fácil e no colegial tive algumas dessas paixões retribuídas (outras, nem tanto).

No entanto, namorar bastante não quer dizer nada. Tive 3 namoros extremamente infantis e imaturos, mas tudo bem porque eu era extremamente infantil e imatura. Tive namorados extremamente infantis e imaturos. E tá tudo bem. Não conheço ninguém que não seja infantil e imaturo aos 15 (e nem aos 23, hehe).

Meu último namoro já dura 4 anos (mas tivemos um intervalo significativo de quase 6 meses) e divido ele em duas partes: a parte “Junto” e a parte “Junto-junto”. Junto-junto não significa uma relação perfeita – longe disso. Significa uma relação que não tem medo de mudar, de construir, de desconstruir. Significa que tem duas pessoas ali, dispostas a se ajudar, a se respeitar, a ensinar um ao outro como se ama. Como se gosta de ser amado. Deu pra entender?

Ficar junto é uma delícia, mas ficar junto-junto é libertador. É quando você dá espaço pra felicidade do outro e não abre mão da sua. É quando você discorda do outro pra ele, mas não pros outros. Junto-junto é quando vocês formam um time. É quando vocês jogam frescobol ao invés de tênis. É quando vocês podem estar solteiros, só que juntos. Sabe?

            Liberdade nada tem a ver com “ir pra balada sozinho” (mas se deixar felizinho, também tá valendo!). Liberdade tem a ver com poder falar, saber escutar e respeitar – e vale dizer aqui que respeitar não é a mesma coisa que concordar. Respeitar é ouvir o que o outro tem a dizer e tentar compreendê-lo.

            Eu aprendi a ficar junto-junto quando descobri que ficar junto não era o suficiente, mas separado também não. Quando descobri que fazer a vontade de alguém não é só “fazer o que ele quer”. É transformar a vontade dele na minha vontade também. É se deixar descobrir coisas sobre você que você nem imaginava que gostaria – tipo eu fazendo trilha. Alguém já tinha imaginado eu fazer trilha? E gostando disso?

Junto-junto é dividir momentos maravilhosos. É dar as mãos e deixar os olhos encherem d’água porque vocês viveram aquilo juntos (juntos). É quando uma simples ida ao mercado pra comprar óleo vira um passeio legal porque vocês não querem que seja chato. Quando aquela viagem de carro, em silêncio, vira uma de suas memórias preferidas, só porque você estava com ele.

É quando Chico Buarque faz sentido pra você, quando canta que acha uma delícia “quando você esquece seus olhos em cima dos meus, ou quando sua risada se confunde com a minha.”

Beijos!

(Foto do post somos eu e meu gato pelos olhos da @zoiudinha )